Notícia

PLANO DE RECUPERAÇÃO ECONÔMICA

sexta, 08 de maio de 2020
ACIAP propõe e Paranavaí terá plano de recuperação econômica pós pandemia

Sugestão foi acatada pela Administração Municipal, que está contratando o Sebrae para formulação e execução do plano

 

Após várias pesquisas a cidades que estão procurando ou encontraram alternativas para a recuperação da economia, que foi duramente abalada por conta da pandemia do novo coronavírus, a Covid-19, o gerente-executivo da Associação Comercial e Empresarial de Paranavaí, Carlos Henrique (Kaká) Scarabelli, viu que a Prefeitura de Cascavel, no Oeste do Estado, havia contratado um especialista que criou uma “agenda propositiva” a fim de reativar o setor econômico da cidade após a crise sanitária. Ele levou a informação ao prefeito Carlos Henrique Rossato Gomes (Delgado KIQ), com a sugestão de Paranavaí fazer o mesmo. A proposta foi acatada de imediato e Kaká saiu em busca de um especialista para fazer trabalho idêntico em Paranavaí.

 

A primeira consulta foi ao Sebrae, forte parceiro da Associação. Junto com o escritório local, descobriu que quem estava atendendo Cascavel era exatamente o Sebrae, que está disponibilizando especialistas (próprios e terceirizados credenciados) para esta atividade. A Prefeitura já trabalha no sentido de formalizar a contratação da entidade para produzir o plano de recuperação econômica para Paranavaí.

 

“Seremos a segunda cidade do Paraná a ter um plano de recuperação econômica. Neste momento de dificuldades em que o empresário tem que aliar criatividade e força empreendedora, a proposta de toda a cidade se unir e remar para o mesmo lado é fantástica. Eu não tenho dúvidas de que com a união da ACIAP, Prefeitura, Sebrae e outras entidades que vão participar deste projeto, Paranavaí sairá muito mais cedo da crise em relação à outras cidades. Quero agradecer e reconhecer a sensibilidade do Governo Municipal para esta questão. A ACIAP cumpriu com seu papel na busca de alternativas e a Prefeitura encampou a ideia. A cidade precisa de união e parabéns ao prefeito KIQ que entendeu esta necessidade”, disse o presidente da Associação, Maurício Gehlen.

 

Esta semana foi realizada uma reunião em que praticamente foi definida a forma que o plano será executado. Participaram do encontro o prefeito KIQ, o empresário Maurício Gehlen, o gerente regional do Sebrae Luiz Carlos da Silva, os consultores Wendell Gussoni, Rafaela Cristina da Silva e o credenciado Valter Ken Kitanishi (que vai conduzir os trabalhos em Paranavaí), secretários e técnicos do município.

 

ENTUSIASMO - A ideia, segundo a consultora Rafaela Cristina da Silva, do Sebrae de Paranavaí, é, após 45 a 60 dias da contratação oficial, finalizar o plano estratégico. Antes, haverá um diagnóstico da situação. “Precisamos ter uma leitura da economia local. Esta leitura será feita através de números que, em tese, a Prefeitura e outros órgãos já têm. É essa base informacional, que é resultado de análises e cruzamentos destes dados, que vai embasar o plano estratégico”, diz ela. A execução do planejamento estratégico começa logo após sua finalização.

 

A consultora diz que a proposta é “acelerar” a retomada das atividades econômicas. “De alguma forma, a economia será reativada após a pandemia. Este trabalho vai buscar dar velocidade, acelerar, o reaquecimento da economia de Paranavaí. Não vamos inventar a roda, mas recuperar o processo econômico”.

 

Este plano estratégico terá uma Governança local. “Será constituída uma força tarefa. Será a inteligência do processo”, acrescenta Rafaela Silva, que vê no COE Econômico, o grupo criado para definir estratégias de combate aos efeitos econômicos da pandemia, o embrião da Governança.

 

O estudo socioeconômico e o plano de recuperação vão devolver o “entusiasmo para o empresário”, acredita Scarabelli. O plano é personalizado para Paranavaí (“nestes casos não há receita de bolo”, diz Scarabelli) e levará em conta inclusive sai condição de seu potencial no agronegócio.

Fonte: Assessoria de Imprensa Aciap